Fazer questões

Questões por página: Imprimir

O press release deve cumprir a função de subsidiar ou complementar o trabalho de levantamento de informações do repórter. De modo gera l, funciona como uma sugestão de pauta, o ponto de partida do trabalho do repórter, a quem cabe dar sequência às demais etapas da reportagem, que são entrevistas, consulta, checagem de informação e redação do texto fina l da matéria. Gilberto Lorenzon e Alberto Mawakdiye (2002) apontam alguns requisitos para a estruturação do release. Quanto aos parágrafos intermediários,é correto afirmar que:

Segundo Rivaldo Chinem ( 2003), o release é o ponto de partida para uma matéria, como um aviso de algum evento. Trata-se de um texto elaborado nos moldes estruturais do discurso jornalístico, objetivando informar as redações sobre assuntos de interesse da organização. Tendo em vista a popularização da informação com o advento da internet, o autor cita quatro novas classificações de releases:

As organizações não podem mais ignorar as possibilidades da internet: "Se, na velha economia, uma empresa ou entidade [...] já se colocava de prontidão para analisar o que diriam dela os jornais do dia seguinte, ou o telejornal da noite, hoje a situação ficou ainda mais tensa, e mais neurótica, com as novas tecnologias?" (BUENO, 2003, p. 55). São fatores que contribuem para que uma organização não seja considerada globalizada, nem competitiva:

I. Não ter uma assessoria de imprensa e uma presença atuante na internet.

II. Ter um sistema de telemarketing inoperante.

III. Um site não interativo, onde há demora na resposta aos e-mails recebidos.

IV. Oferta de atendimento não qualificado.

Está correto o que se afirma em:

Muitos sites de organizações possuem seções especialmente destinadas ao profissional de imprensa, mantidas por suas assessorias. Neles, é cada vez mais comum a divulgação de press releases sobre produtos e serviços on line. São dicas de como disponibilizar e distribuir os releases pela internet, exceto:





9
Prova: Dataprev
Ano: 2012    Banca: Quadrix    Cargo: Comunicação Social
Disciplina: Relações Públicas
Assunto: Assessoria de Comunicação

De acordo com Gerson Moreira (1985 ) a "releasemania" surgiu como consequencia do desenvolvimento do capitalismo monopolista e dos progressos tecnológicos dos últimos cinqüenta anos, que abriram caminho para a comunicação de massa. Com isso, despontou em grande escala o assessor de imprensa no papel de intermediário entre a empresa e os órgãos comunicacionais. O processo de busca da informação começou a inverter-se, ou seja, ao invés de o repórter ir diretamente à fonte, as fontes, representadas pelos inúmeros releases de assessorias, passaram a inundar as redações das instituições jornalísticas. Segundo o jornalista Luiz Geraldo Mazza (Jornal do Brasil, p. 8, 1983), diretor de jornalismo da TV paranaense, "os jornais, as rádios e as televisões ficaram de tal forma condicionados à indústria do press-release que, sem sua existência, dificilmente terão condições de fechar suas edições". Com base contexto, analise as afirmativas.

I.Pode-se afirmar que tal realidade aponta para o vício da imprensa atual, principalmente nos jornais de pequeno porte, que é o de absorver os releases como única fonte, não cumprindo, dessa forma, sua nova função, que é dar ao leitor um leque de opções e informações aprofundadas que já foram vistas de forma compacta pelo rádio, televisão e internet.

II. O release, que deveria ser considerado como mais uma fonte de informação para coleta de dados e como forma de pautar a mídia, vem sendo estampado nos jornais como matéria pronta. Esse fenômeno, chamado de releasemania, mostra um retrato atual de uma imprensa que se tornou extremamente dependente das fontes; em vez de questioná-las, prefere utilizá-las como única fonte confiável.

III. Segundo o jornalista Rangel Cavalcante (Jornal do Brasil, caderno B, p. 1, 1983), ao aparecer nos Estados Unidos, o release era um complemento de informações, uma espécie de roteiro, distribuído antes de entrevistas coletivas e atos formais, para facilitar o trabalho dos repórteres. Estimulado pelo uso permanente na empresa privada, o release chegou à imprensa brasileira, deformou-se, e hoje é um dos piores males enfrentados pelos meios de comunicação. Virou boletim de propaganda. 

Assinale a alternativa correta.

10
Prova: Dataprev
Ano: 2012    Banca: Quadrix    Cargo: Comunicação Social
Disciplina: Relações Públicas
Assunto: Comunicação Organizacional

Segundo Kunsch (2003), a comunicação interna deve promover a liberdade e a abertura comunicacional, além de proporcionar um ambiente de trabalho que possibilite a integração entre funcionários e setores, justamente porque o funcionário é um dos porta-vozes da organização e influi diretamente na imagem e conceito da empresa. Dessa maneira, podemos dizer, conforme Torquato (2002), que a missão básica da comunicação interna é criar e manter um clima favorável à realização das metas estratégicas da instituição, ao crescimento de suas atividades, serviços e linhas de produtos. Para cumprir essa missão, é necessário primeiramente estimular o público interno por meio de mecanismos e ferramentas de informação, persuasão e envolvimento. Sobre o assunto, julgue as afirmativas.

I.Geralmente o público interno busca colaborar com a empresa, mas muitas vezes faltam incentivos de participação; dessa forma, os empregados não se envolvem e não reconhecem sua importância para a organização, o que gera desmotivação e descomprometimento, transformando os funcionários em uma poderosa força negativa.

II. Não há um canal de comunicação que atinja todos os públicos de interesse, sendo necessário segmentar a comunicação, trabalhando com veículos dirigidos e mensagens apropriadas para efetivar o processo e impedir a perda de confiabilidade. Pode-se também utilizar diversos canais, pois, por exemplo, um único jornal interno pode não atender às expectativas de todos os grupos.


III . Para atender às demandas diferenciadas, existe uma infinidade de canais de comunicação interna, dentre os quais se destacam: jornais e revistas, boletins, folhetos, comunicados, quadro de avisos e murais, reuniões, encontros, conversas individuais, programas de promoção, entre outros.

IV. As publicações internas podem trazer mensagens provenientes do próprio corpo funcional, como também apresentar assuntos variados e interessantes para atrair a atenção do leitor. É essencial que os veículos estejam adequados às expectativas dos diferentes grupos. 

V. Para selecionar os canais e as linguagens mais adequados, é fundamental estudar o público por meio de pesquisas e auditorias que levantarão a cultura da organização e os pontos fortes e fracos, proporcionando um amplo conhecimento do negócio a fim de embasar o planejamento estratégico e a execução da comunicação. Daí a importância da comunicação interna e do envolvimento dos públicos, caso contrário os objetivos, a missão, a visão e os valores da empresa nunca sairão do papel.

Pode-se afirmar que: