Customização em Massa (CM)

É uma estratégia de negócios emergiu no mercado empresarial em meados dos anos 1990 e tem sido adotado por muitas empresas devido ao seu diferencial competitivo. 

É a produção em massa de bens e serviços que atendam aos anseios específicos de cada cliente, individualmente, a custos semelhantes aos dos produtos não customizados. Oferece produtos únicos a baixo custo e com prazo de entrega relativamente curto, em um ambiente de produção em massa.

É uma evolução natural dos processos de negócios, resultante do aperfeiçoamento dos padrões tradicionais de organização de processos que possibilitou aumentar significativamente a flexibilidade e agilidade da empresa, bem como melhorar seus índices de qualidade, mantendo os custos competitivos.

Para funcionar com eficiência, a CM deve projetar o produto em módulos independentes, para facilitar a montagem sem aumentar os custos, posuir layout de produção em módulos independentes para serem realocados com facilidade, e ter uma cadeia de suprimentos que possa disponibilizar os produtos básicos de maneira efetiva racionalizando os custos. É importante também que possua flexibilidade para atender aos clientes desde o momento do pedido até a entrega do produto acabado. Um próximo estágio da customização pode ser a união entre empresas para a customização.

As quatro fases da Customização em Massa:

1. Cooperativa - interação direta cliente empresa. Faz com que seja evitado o ajuste pós-vendas. Empregada para o desenvolvimento de produtos cujas características dificultam que o consumidor articule sua necessidade facilmente.

2. Adaptativa - produto costumizável em interferência da empresa.  A customização pode ser tanto das funcionalidades como da imagem. Reduz o número de vezes que o consumidor precisa configurar algo.

3. Cosmética - Apresenta um produto padrão de formas distintas ao cliente. Com pequenas alterações como cor, promoção e apresentação.

4. Transparente - oferta de produtos e ou serviços indivi