4 Formas de Comunicação nas Organizações

Segundo Gaudêncio Torquato, há quatro formas de comunicação nas organizações: A Comunicação Administrativa, Comunicação Social, Comunicação Cultural e os Sistemas de Informação.

Comunicação Administrativa - todos os conteúdos inerentes ao cotidiano da administração, atendendo diversas áreas imprescindíveis ao funcionamento da unidade de informação, com a finalidade de ordenar, atualizar, orientar e reordenar o fluxo das atividades funcionais. Através dela que as normas, as instruções, as portarias, os memorandos, os índices, as cartas, os acervos técnicos, as taxas, podem ser disponibilizadas nos canais da organização, sendo, portanto, um eixo principal de locomoção do trabalho cotidiano da organização e, por consequência, abrangendo também uma das maiores fontes de ruídos no processo comunicativo.

Comunicação Social -  é caracterizada pelas ações de comunicação coletiva, através dos jornais, das revistas, do rádio e da televisão. A irradiação das mensagens se volta tanto para o pessoal interno quanto para o externo, tendo uma dimensão holística de comunicação. Jornalismo empresarial, editoração e identidade visual, assessoria de imprensa, relações públicas, marketing cultural e eventos, articulação institucional e relações corporativas e lobby, publicidade institucional e comercial/industrial etc., são exemplos dos programas de comunicação social dentro das organizações e/ou unidades de informação.

Comunicação Cultural - É baseada na cultura interna, compreendida como o conjunto dos costumes, dos valores da comunidade profissional, das idéias de seus integrantes, dentre outros. “Quando as pessoas falam uma com as outras, estão estabelecendo uma relação no segundo nível da comunicação” (TORQUATO, 2004, p. 34).

Sistemas de Informação - Concentra as informações armazenadas em bancos de dados dentro da organização, beneficiando de tal forma a eficácia nas tomadas de decisão, por possibilitar um armazenamento e uma distribuição eficiente de informações gerenciais. São as informações necessárias ao funcionamento da unidade, informações que os bibliotecários gestores precisam ter acesso para que os serviços possam ser oferecidos.